top of page
  • Foto do escritorValdemir Pires

Identidade



Quem sabe quem é desde cedo

tarda no reconhecimento de si como fruto, nunca maduro, do vir a ser.

E sem saber, de fato, o que é ser o que é,

segue sendo uma certeza escorregadia, presa com tênues fios artificiais,

com que pode um dia se enforcar.

 

E aquele que esperneia no vácuo em busca de chão,

desenha, mesmo sem saber,

no vazio expectante

do espaço

do tempo

do trato com o outro

um ser que dobra o futuro que ainda não é

sobre o passado que não mais é

dando a si mesmo um presente

jamais sólido, como a pedra

porém nunca impalpável como o ar:

líquido como a vida, rio lágrimas risos mistérios.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page